ADOLFO CRUZ E CINELÂNDIA MATINAL

Cinelândia Matinal foi um dos primeiros programas de crônicas cinematográficas do rádio brasileiro.

O Programa que levava as novidades da telona pelo mundo para as ondas do rádio foi apresentado durante 20 anos. O cronista Adolfo Cruz tinha um estilo envolvente que deixava clara a sua paixão pelo cinema.


Entre os dias 19 e 24 de abril de 2017, o Portal da EBC (Empresa Brasil de Comunicação), postaram uma reportagem, com o selo Acervo EBC, da Rádio Nacional do Rio de Janeiro, onde foram apresentados áudios especiais sobre Adolfo Cruz, pioneiro na crônica cinematográfica brasileira e apresentador de um dos primeiros programas radiofônicos sobre a sétima arte transmitidos no Rádio, o "Cinelândia Matinal".


Na primeira reportagem, o trecho de uma entrevista de Adolfo Cruz com a cantora Carmen Miranda que, na época, evitava falar com a imprensa brasileira, além de outros momentos curiosos da crônica cinematográfica como o comentário sobre o casamento de Marilyn Monroe com Arthur Miller.

Ouça no player acima a primeira parte da reportagem.


Na segunda reportagem da série especial sobre o "Cinelândia Matinal", Adolfo Cruz debate a fotogenia no cinema, chegando a afirmar que as atrizes Katharine Hepburn e Bette Davis, apesar da genialidade como artistas, não eram fotogênicas para as telonas. Além disso, discute estudos científicos que buscavam criar uma máscara invisível para os atores poderem se beijar nos filmes.


Adolfo Cruz ancorava o "Cinelândia Matinal" com descontração, abordando questões variadas sobre a Sétima Arte. Em alguns momentos da atração da Rádio Nacional, o apresentador respondia às cartas enviadas pelos ouvintes.


Pelas ondas do rádio, o Cinelândia Matinal trazia as novidades da telona pelo mundo e, em especial, sobre a produção audiovisual no país. O programa ficou no ar por duas décadas.

Ouça a segunda reportagem da série pelo player acima.

O apresentador Adolfo Cruz era um apaixonado pela sétima arte e demonstrava essa paixão pelo seu jeito envolvente e descontraído. Na última reportagem da série especial sobre Adolfo Cruz e o programa "Cinelândia Matinal", o ouvinte tem a oportunidade de recordar a chegada do Cinemascope e do 3D às salas de exibição brasileiras.

Ouça no player acima a última parte da reportagem.


No início dos anos 80, o apresentador mantinha um programa chamado Cinelândia, que era apresentado aos Sábados na Rádio Bandeirantes.

Adolfo Cruz morreu aos 88 anos, no dia 09 de agosto de 2010, além do seu trabalho no rádio e na TV, ele foi autor de dois livros sobre cinema ("O repórter de cinema" e "Ídolos da tela").


FICHA TÉCNICA

Gerência de Acervo: Maria Carnevale

Pesquisa: Alberto Luiz, Fábio Araújo Jorge, Pedro Modesto e Thiago Guimarães

Sonoplastia: Silas Mendes

Coordenação e edição: Neise Marçal

Fontes de pesquisa: Empresa Brasil de Comunicação.

5 visualizações

© Todos os Direitos Reservados. Todas as imagens de quadrinhos, personagens, filmes, séries e etc são marcas registradas dos seus respectivos proprietários.

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Twitter Ícone